Loja do Cidadão

Não há nada como ir à Loja do Cidadão num sábado de manhã até às 15 hs para descobrirmos aquela experiência de revelação introspectiva, que nos deixa conhecer, finalmente, de forma clara e sem estranheza alguma, quem realmente somos. É uma viagem de auto-conhecimento!

E lá fui, calmamente, com os headphones nos ouvidos, completamente alheia à experiência de revelação pessoal magnífica que me esperava...

Tirei a senha, esperei os meus 20 minutos no meio das famílias inteiras que se lembram de ir tirar/levantar o passaporte num solarengo sábado de manhã, e lá chegou a minha vez... calhei no senhor simpático (sim, tinha estado a estudar com atenção os 3 funcionários e o da mesa 1 ficou rapidamente o meu preferido) entrei confiante, afinal, estive 10 minutos hoje de manhã a treinar a pose SEM SORRIR em frente ao espelho, o que é que podia correr mal?

Até tinha levado dinheiro para pagar (60 euros: autch!) o que foi muito bom, como o senhor da mesa 1 me disse "Calha mesmo bem isso. (pausa de 10 segundos estranhamente longa) ehehe sabe porquê? o multibanco está fora de serviço!". Tudo em ordem, lá me pus de pé em frente ao ecrã para tirar a foto e aqui começa tudo a correr mal:

- Ponha o cabelo atrás das orelhas por favor.

OH NAO! Eu não treinei a pose com o cabelo atrás das orelhas! Lá tive que repetir a foto porque na primeira parecia que sofria de paralisia cerebral, mas eventualmente o processo acabou.

"Faça o favor de conferir os dados por favor."

E quando eu me levanto para conferir no ecrã high-tech, o senhor que agora já não me parecia assim tão simpático dá um salto na cadeira, leva as mãos à cabeça e grita (grita, juro!):

"OH QUE CARAÇAS! ESTÁ TUDO ESTRAGADO! Pronto... não vai poder tirar isto hoje... isto tá tudo mal! Oh pa..."

"Passa-se alguma coisa?" (ironia)

"Ora veja lá aí nos dados se não está nada estranho..."

E foi aí que os meus olhos começaram a percorrer o ecrã: "morada? correcta... nome? correcto... hm... está tudo bem, tudo bem..." - até que cá em baixo, no canto inferior direito, os meus olhos começam a focar alguma coisa estranha até que finalmente se podia ler em maiúsculas: MASCULINO.

"Ah... eu não sou um homem, não."

E ficou pior. Isto não foi erro do senhor meio tresloucado do departamento do Governo Civil. Que o meu sexo é MASCULINO é informação que consta nos arquivos do Bilhete de Identidade, está no "SISTEMA"!!! Sempre que alguém procurar a minha pessoa e introduzir o número do meu B.I., automaticamente aperece a informação de que eu, Joana Gomes, a mair odiadora, com o maior desprezo mortal aos homens, sou, ironicamente, um HOMEM.



...isso explica muita coisa.

4 comentários:

maike disse...

ahahahahahahah
nao acredito que afinal és homem!!!! fabuloso.
tens de ver o lado positivo! agora tens de fazer chichi de pé!!!! não é óptimo?? :)

margarida. disse...

isso só vem explicar que afinal eu não ando nada, coisa nenhuma, "confusa".
:D


babyyy... fui ao GINASIO! caí pro lado.

LULU disse...

oh... eu ja fazia xixi de pé...

(ahahahah)

Capri-sone disse...

oh...e exe bigode é bem sensual,é a tua cara.es o meu melhor amigo..lol.bjo oh mano